28 de junho de 2014

Planeamento Familiar


Neste artigo vou escrever sobre a importância da Consulta de Planeamento Familiar que é realizada nos Centros de Saúde pelo Enfermeiro e/ou pelo Médico de Família.
Trata-se de uma Consulta Organizada e constituída por uma equipa multiprofissional, motivada e disponível que dá resposta às necessidades no âmbito da Saúde Sexual e Reprodutiva aos indivíduos em idade fértil, através da promoção da saúde, prevenção e resolução de problemas.
As Orientações da Direcção Geral da Saúde (DGS) referentes ao Programa Nacional de Saúde Sexual e Reprodutiva, Planeamento Familiar enuncia que esta Consulta tem como objectivos:
    - Promover a vivência da sexualidade de forma saudável e segura;
    - Regular a fecundidade segundo o desejo do casal;
    - Preparar para uma maternidade e paternidade responsáveis;
    - Reduzir a mortalidade e a morbilidade materna, perinatal e infantil;
    - Reduzir a incidência das doenças sexualmente transmissíveis e suas consequências;
    - Melhorar a saúde e o bem-estar da família.

Assim, e segundo ainda esta entidade, os profissionais de saúde devem aplicar e desenvolver as seguintes actividades:
- Informar sobre a anatomia e fisiologia da reprodução;
- Informar sobre as consequências de uma gravidez não desejada;
- Informar sobre as vantagens do espaçamento adequado das gravidezes;
- Esclarecer sobre as vantagens de regular a fecundidade em função da idade;
- Prestar cuidados pré-concepcionais;
- Facultar informação completa, isenta e com fundamento cientifico sobre todos os métodos contraceptivos;
- Fornecer gratuitamente os contraceptivos;
- Efectuar a prevenção, o diagnóstico e o tratamento das doenças sexualmente transmissíveis;
- Efectuar o rastreio do cancro do colo do útero e da mama;
- Reconhecer e orientar os indivíduos/casais com dificuldades sexuais e com problemas de infertilidade;
- Promover a prevenção do álcool, do tabagismo e o uso de drogas ilícitas;
- Promover a adopção de estilos de vida saudáveis.

O ser humano deve viver a sua sexualidade de uma forma saudável e segura. Cabe às mulheres e aos homens saberem cuidar da sua saúde sexual e reprodutiva. Porém, é necessário saber fazer uma escolha informada e responsável, o que implica um esclarecimento objectivo, correcto, o reforço da autonomia, da responsabilidade, da auto-estima, da auto-confiança, dos direitos sexuais e reprodutivos. E são estes serviços, técnicas e métodos científicos que a população pode encontrar nos Cuidados de Saúde Primários a Promoção da Saúde e Prevenção da Doença.

Fonte: Orientações da Direcção -Geral da Saúde, referente ao Programa Nacional de Saúde Reprodutiva, Planeamento Familiar.

Por Mª Helena Seixas



0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More