23 de junho de 2014

Escola Missionária Brazita

Foi em Maio de 2013 que as páginas deste Jornal noticiavam a abertura de uma escola, em Cabinda, pelas Cooperadoras da Família. Movidas pela desejo de ‘fecundar o Carisma confiado’: «o cuidado da santificação das Famílias»’, em outros mundos, as Cooperadoras continuam a sua missão, procurando, através da sua vida e acção, proporcionar a este povo cabindense, nomeadamente às crianças e famílias, novas oportunidades.  A Cooperadora Lídia Pranchas partilha com os leitores o dinamismo que a nova iniciativa vai gerando:
A 5 de Fevereiro passado, teve lugar a abertura oficial do Ano Escolar. “Iniciamos o novo ano escolar de 2014 com 5 turmas: uma da pré ou Iniciação, com 42 alunos efetivos e 3 assistentes (crianças com apenas 4 anos de idade); duas da 1ª classe com 36 e 34 alunos; uma da 2ª com 37 e uma da 3ª com 25 alunos, perfazendo um total de 175. Cerca de 85 já provinham do ano anterior e neste novo ano dobra-mos as inscrições, aumentando também os professores de 3 para 5. 
Sob a orientação da Comissão Diocesana da Educação, dia 24 tivemos a celebração da Eucaristia de Abertura do Ano letivo, que foi presidida pelo Revº Padre Bassanza, Reitor do Seminário Médio, em Cabinda. Na homilia que proferiu, desafiou alunos e corpo docente a uma atitude de abertura a novas aprendizagens: Às crianças, incentivou-as a “quererem aprender”; aos professores recomendou-lhes que “ensinassem com zelo e sabedoria”; à direcção pediu para “bem organizar o plano educativo e orientar a Escola”. Por último, elogiou o trabalho/missão das Cooperadoras pelo “cuidado prestado a um já tão elevado número de crianças e nelas às suas famílias” .
Com o “dobrar” dos alunos, redobram também os cuidados e as preocupações, tanto a nível físico/material como educacional e espiritual. O espaço físico de que dispomos, começa a ser pequeno, pois são crianças com muita vida e gostam de saltar, correr e brincar como todas as outras. 
Se alegria é grande, as dificuldades também são algumas, mas os pais confiam muito no trabalho e cuidado educativo das Escolas Missionárias. O transporte, começa também a ser uma preocupação.
A 13 de Março passado celebrámos o “Dia da Escola”. Mesmo a poucos dias da abertura das aulas, esta celebração, teve, em toda a comunidade escolar, um impacto muito positivo. Futuramente, estamos a pensar mudar esta celebração a para o dia 19 Julho, data da Ordenação do Venerável Pe Brás, pois ficamos com uma folga maior para envolver a todos na dinâmica da Vida e Carisma do Fundador. 
Conseguir água potável para estas e outras crianças, é um dos objectivos da Campanha que lançamos:  “Uma gota para Cabinda”. Confiamos na generosidade dos Leitores e Assinantes do Jornal da Família.
O Movimento das Famílias, vai caminhando, lentamente, mas com firmeza e confiança. Demos início a uma “Campanha de Oração em Família”, pela Família e pelos bons frutos do Sínodo, também com o objetivo de criar hábitos de oração em família, aproveitando a dinâmica do Oratório da Sagrada Família que estará em cada lar, em cada família membro do MLC, durante uma semana, uma iniciativa que durou até meados de Maio. 
Em agosto, se Deus quiser, realizar-se-á o primeiro matrimónio católico de um dos membros em caminhada no Movimento. Outros se lhe seguirão, mas precisamos de rezar muito para que os obstáculos que ainda perduram na vida de alguns se possam ir removendo. 

Por Lídia Gomes Pranchas



0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More