17 de maio de 2011

MLC - Experiências e vivências


Guimarães - um dia em Família

A 16 de Janeiro fomos convidados para participar na Festa da Família, pela Cooperadora da Família, Albina, na casa de Sta Zita, em Guimarães.

Fomos acolhidos de uma forma carinhosa e muito amável. Tivemos como orador o Pe. Domingos, com o seu testemunho de trabalho, bem como a sua obra, mas destacamos especialmente, a reflexão que nos proporcionou sobre a Família na sociedade actual, com os seus anseios, problemas, as suas formas de encarar o futuro; educar e preparar os filhos, transmitindo-lhes valores morais, a educação, formas de bem-estar com os outros, tratá-los na doença e preservar acima de tudo os valores da família, nomeadamente numa atitude respeito.

Aceitamos este convite tendo em conta que a família é um bem essencial à vida, é um dom a preservar e a cuidar na sociedade. Respeitando-a, criamos perante nós mesmos e nos que rodeiam um ambiente de bem-estar pessoal e social.

Tivemos oportunidade de dialogar uns com os outros, sobre o bem precioso que é a família, mas também sobre os seus muitos problemas. É no seio da família que nos sentimos confortáveis, realizados e felizes. Nela nos apoiamos dia-a-dia, nos momentos bons e maus, nas horas de alegria, mas também de maior debilidade. A Família dá-nos riqueza interior, força espiritual, bem-estar, carinho e conforto. Estamos agradecidos pelo convite e pelo que ele nos proporcionou. Pudemos reflectir sobre quem somos, de onde vimos, porque é que existimos. Ajudou-nos sobretudo a perceber que, na fé, somos capazes de ultrapassar os problemas do quotidiano.
Agradecemos riqueza recebida nesta tarde. Que se repita por muitas mais vezes. O nosso obrigado a todos!

António Ribeiro Ferreira e Anabela Ferreira

________________________________________________


Para todos os que, de uma forma ou outra, estão ligados ao Venerável Pe. Joaquim Alves Brás, o mês de
Março reveste-se de belos motivos para dar graças.
Assim aconteceu também Guimarães. No dia 13 de Março, numa Eucaristia, demos graças a Deus pela vida de Mons. Brás, que há 45 anos, também num domingo, partiu para junto de Deus.
Só depois de a árvore cair é que lhe medimos a estatura, o peso e a qualidade. Guiados pela palavra do rev. pe. Domingos, fomos desafiados a estar atentos: olhar para ver. Ver em Mons. Brás o santo, o homem serviçal, o homem aberto, que como Cristo, também foi tentado, experimentou a dureza da luta, do combate.
Mons. Brás deixou tudo, para ser tudo para Deus e em Deus ser tudo para nós. O homem que se entregou plenamente ao Deus dos dons. Homem do silêncio. Como lamparina que arde e aquece mas sem nunca fazer propaganda de si, qual flor que lança perfume, sempre no silêncio.
Não obstante a obra que criou, o Pe. Brás passou discreto – tudo era obra de Deus. Nunca as obras que criou foram “andores” para se colocar, mas sim tudo para fazer os outros felizes.
Mons. Brás levou as pessoas a cuidar do “reino interior”. Apaixonou- se pela causa da Família. Se a família for saudável a sociedade também o será.
Homem de vida interior muito forte, uma vida unida a Jesus Eucaristia, era junto do sacrário que tudo resolvia. Profundamente Mariano tinha em Maria a sua mãe. Um homem de fé, que movia montanhas.
Mons. Brás tinha no pulso um relógio, mas o seu relógio não era o de pulso, mas o pulsar do coração.
As pessoas estavam sempre em primeiro lugar, dava-se todo, dava--se na simplicidade, na gratuidade, mas com qualidade.
Também em Santo Tirso em clima de acção de graças, ao recordar o reconhecimento da heroicidade das suas virtudes, encontramos no Pe. Brás, um amigo forte e caloroso, que junto de Deus fará o bem de forma infinita. A certeza de que, pela vida, pelas obras, por tudo o que fez se encontra junto de Deus, nos anime a pedir a sua intercessão, a bem das famílias.

Sandra Sousa

_________________________________________________

Carcavelos - Olhar com o coração



A Festa da Família - uma festa que se distinguiu pela tão alargada envolvência de cada um dos presentes. Um dos mais profícuos eventos do nosso tão querido MLC, no Centro Cooperação Familiar, em Carcavelos, em Janeiro passado. "Família, Espaço e Tempo”, tema apresentado pelo Dr. Juan Ambrósio.

O brilhantismo e a consistência da apresentação permitiram o enriquecimento e fortalecimento de conceitos e a oportunidade de adquirir novas perspectivas que certamente irão enriquecer a visão de cada um. É indubitável a verdade de que a família é um verdadeiro núcleo de fortalecimento social, historicamente, antropologicamente e socialmente. A envolvência familiar foi e será a base de um frutífero crescimento pessoal, que posteriormente criará bases para uma mais incisiva, e imperiosamente necessária, integração em sociedade.

A seguir, um pequeno teatro, apresentado, por uma talvez futura, companhia de teatro do MLC, que com a simplicidade de imagens e diálogos, conseguiu colocar uma ideia fulcral para o projecto de felicidade de cada um. O saber encontrar o nosso espaço no meio de tantas e complexas teias de relações sociais. Olhar com o coração, observar a beleza que nos rodeia, ser humildes no caminho e corajosos nos desafios. Serão estas as estrelas que iluminam o nosso caminho?

No entanto, a arte também se torna forte expressão das tão interessantes expressões de humanidade de cada um, assim sendo, a “Tocata Lusitana” apresentou um incrível espectáculo de músicas e cores que fizeram recordar as origens, e sem esquecer, como é óbvio, o clássico “pezinho” de dança.

Encerrando o dia, depois de tantas actividades de imenso preenchimento, com um lanche. Recuperar as forças e conviver. Sorrir, escutar, e despedir. E cada um levou no coração a imensa alegria da fé e da partilha.

________________________________________________


A realização de um retiro nos dias 28 a 30 de Janeiro, no Centro de Cooperação Familiar em Carcavelos, foi também um dos momentos altos da nossa caminhada.

Orientado pelo Cónego Francisco José Tito, participaram 21 casais e 39 crianças, com idades entre o mês e meio e os 13 anos. As crianças estiveram ao cuidado das Cooperadoras da Família

A narração da criação do Livro do Génesis, foi o ponto de partida desta aventureira viagem, proposta pelo Conferente. Pudemos ver que o homem e a mulher encontram a sua verdade naquilo a que são chamados a ser e não naquilo que são, porque fomos criados à imagem de Deus para sermos semelhantes a Ele, semelhança que se traduz na chamada à perfeição divina, apesar da nossa fragilidade humana. Todas as reflexões durante o retiro tiveram como objecto o nosso matrimónio, vocação a que fomos chamados por Deus, a ser vivida numa íntima comunhão de vida, com total entrega e plena fidelidade mútua, de modo a realizar os três fins do matrimónio: o bem dos cônjuges, a geração dos filhos e a sua educação.

Foram momentos de reflexão e de compromisso, para uma vida ainda mais em sintonia com a vontade do Senhor, ajudando-nos a relembrar os propósitos com que partimos para o matrimónio, para os tornar mais vivos e frutuosos.

A nossa gratidão e ao Cónego Tito que se disponibilizou para fazer connosco este retiro e às Cooperadoras da Família que tudo fizeram, com amor e carinho, para que nada nos faltasse.

_________________________________________


Viseu - iniciativas e dinamismo

Abertura das actividades aconteceu a 24 de Outubro. Esta efeméride, marcou, pela celebração da Eucaristia em acção de graças pelos 25 anos de consagração de quatro Cooperadoras da Família naturais desta Diocese. Foram horas altas de emoção, alegria, animação e convívio. Em Novembro, realizámos o magusto em Sernancelhe, no Santuário de Senhora da Lapa. De 12-14 de Novembro, alguns casais participaram nas Jornadas Nacionais de Pastoral Familiar, que versaram o tema: “A Pessoa e a Família: o desafio da verdade”. Realizámos, com a colaboração de todos, a Ceia de Natal com toda a família Blasiana. Inclui Eucaristia, troca de prendas, animação e ceia.

Os núcleos têm reunido com regularidade, aprofundando o tema em estudo: "A Caridade na Verdade". A Festa da Família decorreu em Janeiro, congregando toda a família Blasiana, assinantes do Jornal da Família, vários grupos que recebem o Oratório da Sagrada Família nas suas casas e outras pessoas amigas que quiseram associar-se.

Foi realizado a 30 de Janeiro um encontro de espiritualidade, formação e reflexão, orientado pelo Pe. Manuel Martins, Vicentino, que abordou a temática dos valores e a sua importância na vida conjugal e na educação dos filhos.

A dignidade da pessoa humana feita à imagem e semelhança de Deus foi o valor dos valores apontado. Participaram 32 casais, cinco dos quais pela primeira vez e dois que estão a reorganizar-se para se reintegrarem de novo no Movimento.

0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More