26 de novembro de 2010

Vigília pela Vida: Dioceses respondem ao apelo do Papa

Várias dioceses portuguesas tornaram pública a sua intenção de aderirem à iniciativa convocada por Bento XVI e comunicaram à Agência ECCLESIA a realização de cerimónias pela “vida nascente” a 27 de Novembro e, no caso do Algarve, no dia seguinte.
Numa carta dirigida aos párocos e às comunidades do patriarcado de Lisboa, D. José Policarpo assinala que aceita o convite endereçado aos Bispos de todo o mundo pelo Papa e refere-se às “agressões à vida, a esta busca da plenitude da vida, no nosso mundo contemporâneo” e salienta que “a Igreja está ao serviço da vida”.
“Ela acredita que toda a vida brota de Deus que Jesus Cristo é a sua plenitude humana e a fonte da força que nos permite lutar pela verdade da vida, em todas as suas expressões”, acrescenta.

Mais a norte, a catedral do Porto celebra a vigília pelas 21h30. “Sendo também um período de preparação para a festa do nascimento de Jesus Cristo, queremos realçar a importância da participação de todas as mães grávidas, para quem haverá uma bênção especial”, anuncia o site oficial da diocese.
O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, tem “a feliz esperança” de que esta iniciativa consiga gerar “uma intensa corrente de oração capaz de dissipar as sombras da morte. Na arquidiocese, a vigília inicia-se com a eucaristia às 17h30, seguida da oração de vésperas.
“O testemunho credível da Igreja no mundo contemporâneo passa pela sua presença onde a vida é precária e débil. Fazer da vida de cada pessoa um lugar de Beleza implica-nos, crentes e não crentes, na busca de uma vida autenticamente humana e na denúncia dos atropelos à dignidade da pessoa”, lê-se na nota de D. Jorge Ortiga.

Às 21 horas, o bispo do Funchal vai presidir à celebração na igreja paroquial da Nazaré, para a qual estão convidados “todos os diocesanos, em particular os que vivem mais perto do Funchal”. “Nessa vigília pediremos a graça e a luz do Senhor para a conversão dos corações e daremos um testemunho eclesial comum para uma cultura da vida e do amor”, adianta D. António Carrilho.
Na cidade de Lamego, D. Jacinto Botelho preside à vigília na igreja de S. Francisco, pelas 21 horas. “Recomendo aos irmãos párocos o façam também nas suas comunidades”, escreve.
O arcebispo de Évora, D. José Alves, fará a bênção das mulheres grávidas, na Sé de local. Numa nota, D. José Alves realça: “As agressões contra a vida repetem-se constantemente, das mais variadas formas, inclusive as agressões contra a vida nascente”.

O Bispo do Algarve anunciou na vigília de encerramento do Lausperene diocesano que a celebração será realizada na diocese algarvia no primeiro Domingo do Advento, dia 28 de Novembro, pelas 18h00, na Catedral de Faro, por não se poder realizar na véspera. “Há atropelos diversos à vida humana”, observa D. Manuel Quintas, adiantando que a mesma celebração poderá ser também feita noutras igrejas da diocese algarvia.
Numa mensagem pastoral enviada à agência ECCLESIA, D. Albino Cleto apela a todos os cristãos da sua diocese, para que através deste encontro de oração “louvem a Deus pela maravilha que é a vida humana, pedindo-Lhe que ajude todos a estimá-la”.
Para o bispo de Coimbra, os homens e mulheres do século XXI têm de rever as suas prioridades. “Que loucura a nossa” escreve o prelado, criticando uma sociedade que parece querer preservar a vida, “defendendo a saúde”, “educando as crianças para a higiene” e “praticando desporto”, mas, ao mesmo tempo, “banaliza o aborto”, “abandona os que já não produzem” e aceita práticas como a eutanásia.

Fonte: Agência Ecclesia

0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More