13 de junho de 2009

Verão e exames aumentam anorexia e bulimia

O Verão e a época de exames são duas fases do ano em que os especialistas aconselham os pais a estar atentos ao comportamento alimentar dos filhos. Isto porque há mais condições para novos casos de anorexia e bulimia. "É uma altura do ano que pode ser mais problemática e exige mais atenção dos pais e professores", reconhece a nutricionista Alexandra Bento.
As jovens adolescentes são as que mais sofrem de anorexia e bulimia nervosas. Por isso, a fase dos exames é uma das mais críticas já que "os rituais de alimentação podem ser escondidos debaixo do estudo intenso", alerta a presidente da Associação Portuguesa dos Nutricionistas.
Por seu lado, o psiquiatra Daniel Sampaio entende que o Verão pode um factor de risco, porque "as pessoas preocupam-se mais com o corpo e fazem mais dietas". No entanto, sublinha que "a dieta não provoca anorexia, embora seja perigosa nas raparigas que têm um peso normal e têm antecedentes de distúrbios alimentares".
Já a endocrinologista Isabel do Carmo acredita que podem surgir mais casos de bulimia do que anorexia nesta época do ano. "Os últimos dados mostram que em Portugal o risco de bulimia nervosa é dez vezes superior ao de anorexia", explica a especialista.
Posição contrária tem o nutricionista João Breda, que considera não estar provada a maior incidência de anorexia e bulimia no Verão. O coordenador da Plataforma contra a Obesidade, da Direcção-Geral da Saúde, lembra a importância "de se fazer uma alimentação saudável". E alerta: "As restrições loucas são sempre de evitar porque criam uma má relação com os alimentos, podendo desencadear um comportamento mais arriscado."
A última tendência entre as jovens é a troca de dietas através de mensagens escritas de telemóvel. Uma moda criticada por Isabel do Carmo. "Essas dietas que cabem num texto de mensagem são mesmo erradas", alerta a especialista.
Daniel Sampaio lembra que "não se deve fazer dietas sem a supervisão de um médico ou nutricionista". Apesar do risco, Isabel do Carmo acredita que "quando as jovens têm uma personalidade saudável abandonam estes projectos ao fim de alguns dias".
Os blogues e páginas da Internet que incentivam à anorexia e bulimia também preocupam os especialistas. Isabel do Carmo considera "muito preocupante" as informações que circulam na Internet e sugere "um controlo descontraído" por parte dos pais. Uma forma é "colocar o computador na sala de estar", limitando assim os acessos dos mais novos, indica. Também Alexandra Bento aconselha os pais a "estar mais atentos". Embora admita que "a Internet não é fácil de controlar".
O grande perigo é a tentação para imitar os comportamentos descritos nas páginas da Internet que defendem o ideal de ser magro a qualquer preço.


por Ana Bela Ferreira
in DN

0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More