2 de junho de 2009

A Assembleia Geral não terminou!!

Com a Sessão de encerramento, presidida por Sua Excia Revma D. Augusto César, Bispo Emérito de Portalegre e Castelo Branco, terminou no último dia do mês de Maio, em Fátima, a Assembleia Geral do Instituto Secular das Cooperadoras da Família, Solenidade de Pentecostes, dia em que o mesmo Instituto nasceu, há setenta e seis anos. Motivo redobrado de louvor, acção de graças, desafio e empenho.
No decurso dos trabalhos, como os Apóstolos, também as representantes do Instituto sentiram a fragilidade da matéria de que são feitas - “barro” - , face à realidade social envolvente, onde se sentem enviadas a ser testemunhas: “sede Minhas testemunhas”;
Como os Apóstolo também as Delegadas experimentaram algum “medo” perante os factos. Mas, mais intenso o apelo à fé, à presença de Deus, avivou a consciência de não estar em nome pessoal. Foi o Senhor que convocou todas e cada uma - “Não fostes vós que Me escolhestes…”
Como Maria, as Delegadas cantaram “Magnificat” ao Senhor pelas maravilhas feitas no e através do Instituto, por mediação dos membros Conselho Geral cessante.
Como Maria, o novo Conselho eleito no decurso da Assembleia, se inclina diante do Senhor e repete: “Eis a Serva do Senhor, faça-se segundo a Tua Palavra”; e em conjunto com: Dulce Teixeira de Sousa, (Coordenadora Geral); Maria Alice Marques Cardoso; Maria da Conceição Gomes Vieira, Maria Henriqueta Monteiro Baptista; Maria de Fátima Castanheira Baptista; Cristina Margarida Ferreira Reis; Etelvina da Conceição Covêlo da Silva, cada Delegada, com todo o Instituto experimenta a Comunhão: viemos ó Deus para fazer a Tua vontade.

D. Augusto César ao dirigir a Palavra aos membros da Assembleia, salientou: “Para além do quotidiano, é preciso, de vez em quando, saber parar, reunir-se sem agenda e saber ver, rezar, o quotidiano, (…) só há duas coisas que conseguem empenhar o mundo: o escândalo e o essencial, o escândalo capta atenção de todos, o essencial só alguns o conseguem captar, isso só com o Espírito Santo. Captando o essencial e fazendo nós a leitura do social, é preciso não ter medo de responder sempre com o essencial”.

Não vos deixeis absorver tanto pelo trabalho, Vós sois o ISCF, deveis espelhar isso mesmo, quem vir o vosso rosto diga estas são Cooperadoras da Família. Nós temos potencial e o Espírito vai-se manifestando. É o Espírito que nos dá o rosto do rejuvenescimento, cada idade nos permite ver, descobrir o Espírito. O Espírito Santo sabe seleccionar, mesmo o que nos parece negativo, não tenhais medo, o Espírito sabe seleccionar.

“Desejo que todas sejais sábias, Sábias neste Caminho do Amor, o caminho que o Fundador vos deixou Mas é preciso dar-Lhe atenção, espaço e tempo.” – manifestou o Prelado a terminar.

A Assembleia terminou? Não.

O grande desafio que se coloca hoje ao ISCF é ser ele mesmo. A Família e na família está o presente, o futuro da humanidade, da igreja, do Instituto.


A Assembleia vai agora iniciar-se é a certeza que move as Delegadas. Todo o ISCF, vive este momento, num só coração e uma só alma, com um único desejo: Ser fiel ao Autor de tantas maravilhas, para dar novo vigor ao Instituto, revigorar a missão na fidelidade ao Carisma que o Fundador Venerável Joaquim Alves Brás.

Cada Cooperadora da Família é agora, com novo impulso, o impulso do Espírito, desafiada a ser no seu meio presença profética a anunciar aos homens caminhos novos, que o façam tornar à verdade e beleza da primeira hora.

Deolinda Araújo

0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More