29 de maio de 2008

Ecos da Peregrinação (e porque recordar é viver)

Foi no fim-de-semana 10 e 11 de Maio que se realizou a tão esperada Peregrinação Blasiana em Fátima; “na casa de Nossa Senhora”, onde sempre nos sentimos acolhidas.

No Sábado dia 10 da parte da manhã foi um ultimar as coisas: ensaios, alguma azáfama e preparativos vários para que a grande celebração dos 75 anos do ISCF pudesse correr bem.

A presença espiritual do Fundador, sentia-se por todo o lado. “Um Nó, muitos Nós”, foi o mote que animou e dinamizou o acolhimento da grande multidão que ia chegando de todos os cantos de Portugal e do estrangeiro. Na apresentação das localidades, que foi feita por ordem da implementação do Instituto, as pessoas puderam “exibir” os trajes da região, o que deu muita vida, cor e dinamismo a toda a Assembleia.

Ao longo da tarde (dia 10) tivemos a alegria de poder escutar várias pessoas que nos falaram do Pe. Brás, das suas obras, e dos desafios que essas lançam hoje à Família Blasiana.

Tivemos a graça de ter connosco a agradável presença do Senhor Cardeal D. José Saraiva Martins, que se revelou bem nosso amigo, e que se juntou a nós para celebrar esse acontecimento (75 anos dos ISCF) e sobretudo tornar publico o Decreto de reconhecimento das virtudes heróicas do nosso Fundador.

Ao final da tarde, foram escutados os testemunhos de várias pessoas, entre as quais: uma (cooperadora, casais e as formandas do Instituto).

No Domingo (dia 11), dia de Pentecostes, vivemos o momento mais alto e mais solene da nossa festa, a celebração da Eucaristia, no santuário, juntamente com alguns milhares de peregrinos. O Senhor Cardeal D. José Saraiva e outros Sacerdotes amigos do Instituto, acompanharam-nos nesta celebração. Na sua Homilia, o Senhor Cardeal, falou sobre os 75 anos do Instituto; sobre as virtudes heróicas do nosso Venerável Fundador e do que o acto de reconhecimento dessas virtudes significa para toda a Família Blasiana, nomeadamente para as Cooperadoras. Falou ainda da actualidade do Carisma do Instituto e da necessidade que a Família hoje, tem da nossa dedicação e acção.

A tarde de Domingo foi cheia animação, música, cor, alegria e mensagem. Num clima de muita animação, generosidade e expectativa, fez-se o sorteio da Campanha de Solidariedade para Cabinda.

A presença das crianças do Jardim de Infância o “Botãozinho”, os alunos da escola ASAS, os casais do Movimento e o grupo de Jovens “Focos de Esperança” com a Encenação “Entre o Céu e a Terra” uma encenação carregada de mensagem, encheram de alegria e brilho os corações.

Por tudo o que se viveu, damos graças a Maria, a Senhora do Sim, e do Silencio. Que ela nos ajude a ser dignas desta graça e da responsabilidade, que esta celebração nos trouxe. Louvemos a Deus Pai por tudo o que se viveu e realizou e por todas as pessoas que estiveram connosco. Que bom poder experimentar que somos uma grande família, mas podemos ser ainda muito mais, vamos trabalhar.

A peregrinação, foi apenas um momento desta celebração, vamos continuar a trabalhar para o Instituto cresça e o Monsenhor possa ser elevado aos altares.

Uma saudação fraterna para todo o Instituto.
Por Alexandrina Gouveia

0 Comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More